Adriano Antonio Pereira
O coração que carrega
CapaCapa TextosTextos FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Textos


Silêncio poético
imagem: bertvthul / Pixabay


Alguém,
alguém de muito longe,
sacana,
roubou minha poesia.
E me deixou assim,
enfastiado.

Tenho papel e caneta
na mão.
Porém, meus melhores poemas
se foram.

Minhas poesias
estão presas.
Meu poema é
branco e mudo
agora.

Minha poesia é o
meu mundo.
O mundo é injusto.
Por isso, digo:

acabou-se a inspiração.
Meus melhores poemas
estão de castigo.
Distantes.
Adriano Antonio Pereira
Enviado por Adriano Antonio Pereira em 05/06/2018
Alterado em 03/08/2018
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários